Georgie sai na chuva, capa amarela cobrindo seu corpo, atrás do barco de papel que ele colocou na correnteza que segue pela sarjeta. O barco desce pelo bueiro e, quando o menino tenta alcançá-lo, depara-se com um par de olhos brilhante como um farol: é o palhaço Pennywise, que conversa com Georgie e promete lhe devolver seu brinquedo…. antes de arrancar o braço da criança, que é arrastada para o esgoto aos gritos, em um chafariz de sangue, estraçalhada pela criatura sobrenatural que agora mostra uma fileira de dentes afiados. A cena que abre It – A Coisa, adaptação do romance de Stephen King lançada dois anos atrás, é violenta, surpreendente, brutal e absolutamente assustadora. É o lembrete perfeito que a obra de King, diluída fora da literatura em um punhado de versões chinfrins, é poderosa e hipnotizante. É tudo, enfim, que sua continuação, comandada pelo mesmo Andy Muschietti, não é.

UOL Cinema

E aí, o que achou?!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.