Sylvia Miles, atriz que foi indicada ao Oscar por suas performances coadjuvantes em Perdidos na Noite (1969) e O Último dos Valentões (1975), morreu hoje em sua casa em Nova York, aos 94 anos. O jornalista Michael Musto e a atriz Geraldine Smith, seus amigos mais próximos, confirmaram a morte para o site da Variety.

Musto soltou comunicado relembrando a amiga: “Ela foi uma das primeiras entrevistas que fiz (nos anos 1970), e era uma mulher carismática e ambiciosa. Ela ia até os diretores que encontrava em baladas de Nova York e dizia: ‘Me contrate!’. Ela tinha muito orgulho de suas indicações ao Oscar”.

Miles tinha 45 anos quando ganhou o papel de Cass em Perdidos na Noite, filme de John Schlesinger em que Dustin Hoffman e Jon Voight interpretavam jovens prostitutos em Nova York. Mesmo aparecendo em apenas seis minutos do filme, a atriz se destacou o bastante para ser lembrada no Oscar.

Sua personalidade e senso de estilo extravagantes também chamavam a atenção dos jornais. Em um incidente famoso, Miles jogou um prato cheio de comida no crítico de cinema John Simon, que havia detonado uma de suas performances, após encontrá-lo em uma festa.

Durante os anos 1970, apareceu também em produções que marcaram o cenário da contracultura nova-iorquina, como O Último Filme (1971, de Dennis Hopper) e Heat (1972). Este último foi produzido pelo artista Andy Warhol, de quem Miles se tornou amiga.

Na década seguinte, encontrou papéis em longas mais convencionais, como Assassinato num Dia de Sol (1981, adaptado de livro de Agatha Christie), Wall Street: Poder e Cobiça (1982, de Oliver Stone) e Ela é o Diabo (1989, com Meryl Streep).

Miles também apareceu na sequência de Wall Street, intitulada O Dinheiro Nunca Dorme. O filme, novamente dirigido por Stone e lançado em 2010, marcou sua última atuação em longas-metragens.

UOL Cinema

E aí, o que achou?!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.