Ozark surpreende no Emmy e “destrona” GoT com Julia Garner e Jason Bateman

Azarona ou finalmente reconhecida? Ozark levou na noite de ontem suas duas primeiras estatuetas no Emmy – de melhor direção em série de drama e melhor atriz coadjuvante em série de drama – e causou reações diversas do público.

De um lado, fãs de GoT que se sentiram injustiçados e aqueles que ainda não deram uma chance para a série da Netflix e não entenderam muito bem como ela pode derrubar a toda poderosa da HBO. De outro, os que aguardavam os prêmios desde o ano passado quando a série protagonizada e dirigida por Jason Bateman teve as primeiras indicações no mais importante prêmio de TV.

Reparations, o episódio que abre a segunda temporada de Ozark, rendeu a Jason Bateman o Emmy de melhor direção em série de drama. Bateman concorria com outros sete diretores, quatro deles de Game of Thrones, que dominava a categoria com três episódios indicados. Não deu para David Benioff and D.B. Weiss, que dirigiram o episódio que fechou a série, nem para David Nutter (Os Últimos Starks) ou Miguel Sapochnik (A Longa Noite), apesar de Game of Thrones ter coroado a noite do Emmy como melhor série dramática.

Julia Garner foi outro talento de Ozark que chegou com pose de rainha derrubando uma a uma quatro indicadas de Game of Thrones em uma categoria com seis indicações (Fiona Shaw concorria por Killing Eve). A atriz de 25 anos ficou com a estatueta de melhor atriz coadjuvante em série dramática por sua impecável Ruth Langmore. Na série, a personagem é a parceira improvável de Marty Byrde (Jason Bateman) em seus negócios de lavagem de dinheiro e a cabeça de uma família totalmente desestruturada.

Do lado de Game of Thrones, Gwendoline Christie foi bastante aplaudida quando subiu com os colegas de elenco para buscar o troféu de melhor série dramática. A atriz, que se inscreveu sem apoio da HBO para o Emmy, era uma das favoritas do público para a categoria de melhor atriz coadjuvante em série dramática por sua Brienne. De GoT, concorriam ainda na categoria que coroou Julia Garner as atrizes Lena Headey (Cersei Lannister), Maisie Williams (Arya Stark) e Sophie Turner (Sansa Stark).

Ozark já havia disputado o Emmy no ano passado por sua primeira temporada, mas não chegou a levar nenhuma estatueta para casa. Finalmente premiada por sua segunda temporada, a série já tem uma terceira parte confirmada que chega ainda neste ano, sem data oficial.

A trama de Ozark gira em torno do trapaceiro Marty Byrde (Bateman), que escapa de ser morto por um traficante de drogas ao prometer um esquema milagroso de lavagem de dinheiro – uma promessa que ele não tem certeza que é capaz de cumprir. Para que o plano tenha alguma chance de funcionar, Marty precisa se mudar para a região norte-americana conhecida como os lagos do Ozark e arrasta a família com ele.

Outro foco da história é Ruth Langmore (Julia Garner), a criminosa local que se associa a Marty e tenta se desvencilhar da família problemática – incluindo o pai Cade, que é libertado da prisão na segunda temporada.

Veja algumas reações às primeiras conquistas de Ozark no Emmy:

UOL Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *