O filme The Painted Bird mostrou que faz jus à fama do romance em que é baseado, de mesmo nome. A versão de Vaclav Marhoul para o texto de Jerzy Kosinski foi transmitida no Festival de Cinema de Toronto, no Canadá, e fez cerca de 40 pessoas levantarem e deixarem a sessão.

De acordo com o The Hollywood Reporter, o filme causou reações fortes ontem à noite, ao contar, em preto e branco, uma história sobre o Holocausto, sendo introduzido como “um mergulho nos cantos mais escuros da alma humana” – de acordo com a responsável pela programação do festival, Dorota Lech. Cerca de 30 pessoas deixaram a sala antes da primeira hora, e mais cerca de uma dúzia saíram além delas.

No longa, conta-se a história de um garoto sem nome, interpretado pelo novato Petr Kotlar, durante a ocupação nazista no leste europeu, durante a Segunda Guerra Mundial. O roteiro é polêmico – assim como o romance – por trazer na visão de um garoto um retrato inflexível dos horrores da guerra infligidos por camponeses poloneses, e não alemães nazistas.

O filme já havia causado reação semelhante no Festival de Veneza, quando espectadores também deixaram sessão no meio da exibição.

UOL Cinema

E aí, o que achou?!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.